25.3.17

ele

é o modo de sorrir. o jeito que me segura não apenas no colo, mas dentro de sua vida. são as piadas sem graça e a famosa ironia que vou ficando acostumada e sinto falta.

é a respiração acelerada. as mãos que se entrelaçam naturalmente. o perfume com cigarro, alguma bebida e uma estranha vontade de me ver.

é a decisão de dormir junto e não pensar em nada. são as músicas que compartilhamos e as mil histórias que contamos com calma. é uma deliciosa alegria de trocar mensagens

é o medo de tudo acabar, o imprevisível, as pequenas risadas que trocamos quando estamos mais (e muito) próximos. é o melhor beijo dos últimos meses e as frases na mesma língua.

é passageiro, é paixão, é o desejo de viver ao máximo como se - sim - o mundo fosse acabar amanhã. é tudo misturado, o que não poderia ser e está sendo.